O que aprendi, e vivi, sobre a empatia em um curso online...


“Não sei se a vida é curta ou longa para nós,

mas sei que nada do que vivemos tem sentido,

se não tocarmos o coração das pessoas.


Muitas vezes basta ser: colo que acolhe,

braço que envolve, palavra que conforta,

silencio que respeita, alegria que contagia,

lágrima que corre, olhar que acaricia,

desejo que sacia, amor que promove”


(Trecho do poema “Não sei”, da poetisa goiana Cora Coralina)


Os versos acima sempre me tocaram o coração. A simplicidade das palavras contrasta e, ao mesmo tempo, expressa com maestria a grandeza de se acolher a dor do outro. Mal sabia eu – e provavelmente nem a própria Cora – que eles traduzem de forma muito próxima o conceito de empatia para a CNV.


Esse foi um dos primeiros aprendizados que tive no Curso Introdutório Online, promovido pelo Instituto CNV Brasil: que empatia tem muito mais a ver com presença, respeito ao espaço e entendimento que com viver a dor do outro; que para ser empático com as outras pessoas é preciso, antes, ser empático consigo mesmo. E que não, nós não precisamos ter uma resposta para tudo.


A esse aprendizado, seguiram-se outros e mais outros... no decorrer dos três dias de curso, recebi aprendizados que reconfortam, conectam e acalentam. Porque já nesse primeiro contato com a CNV, podemos perceber que mudar a forma como nos comunicamos é possível. Está ao nosso alcance. E que existe um caminho, um estudo, bases e fundamentos que nos auxiliam nessa jornada.


Nossa turma contou com cerca de 30 participantes, de todo o Brasil, cada um com seus próprios motivos para estar ali. Cada um também com as suas próprias dificuldades: filhos pequenos precisando de atenção, cansaço após um longo dia de trabalho, crise aguda de alergia (essa era eu). Mesmo assim, todos presentes, entregues àquele momento de troca e aprendizado. Pois essa é uma base importante da CNV: a presença. A escuta atenta, empática e acolhedora.


E, ao falar nisso, não tenho como não citar as doces instrutoras que nos conduziram nesse aprendizado. Quanta delicadeza na fala, quanta gentileza no olhar. Nolah e Jade agradeciam nossas singelas contribuições ao curso como se recebessem de nós o maior dos presentes. E,assim, além de nos ensinar a teoria, nos mostraram, na prática, a gigantesca capacidade que o amor tem de gerar engajamento. E nos inspiraram a seguir trilhando esse caminho que, para mim, apenas começou.


Obrigada, meninas, por tocarem o meu coração! Minha enorme gratidão a vocês.


Autora: Stela Amaral

Brasília - DF

Receba atualizações

 Contato (Erika Moulin): (61) 99999-8628

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

© Instituto CNV Brasil 2019