top of page

Aprender a delegar é um cuidado com você e com a sua equipe

Essa não é a primeira vez que você escuta que é preciso aprender a delegar para se tornar um melhor gestor. Mas você já parou para se perguntar por que aprender a delegar segue sendo um tema relevante para líderes?


Como líder, você sabe o quão importante é resolver os problemas da sua equipe. No entanto, é igualmente importante prepará-los para poderem resolver problemas por conta própria.


Delegar tarefas e responsabilidades é uma parte essencial do seu trabalho como gerente e inclui estabelecer limites e preparar sua equipe para tomar decisões e lidar com situações difíceis sem a sua presença. Aprender a delegar passa por fortalecer a confiança na relação com a sua equipe e ter o desenvolvimento das pessoas como ponto central da sua atuação.


Vou te contar a experiência de duas gestoras:


Marcela* havia acabado de assumir o papel de líder da equipe. Na mentoria, ela falava sobre o extremo cansaço e o desafio que enfrentava com a equipe, porque "as pessoas não faziam o que precisava ser feito!". Ela costumava pegar para si todas as bolas que estavam quicando e, com esse hábito, acumulou mais responsabilidades do que poderia lidar.


Em outra empresa, Rosana* era gestora há mais tempo. Ela se sentia sobrecarregada com a quantidade de bolas que estavam no seu colo. Ela não sabia o que fazer com sua equipe, que havia crescido e constantemente a procurava para orientação, dúvidas e apoio em atividades cotidianas. Disse acreditar que precisava usar uma máscara de "tá tudo bem" e sempre se mostrar aberta e disponível. Se não fizesse isso, sua equipe a veria como chata ou agressiva. Mas, neste ritmo, ultrapassava vários de seus limites todos os dias e estava se prejudicando.


Ambas as gestoras passaram por um processo de mentoria com o Instituto CNV Brasil e, neste texto, compartilhamos os pontos centrais do processo de mudança delas. De líderes que acumulavam tarefas para líderes que aprenderam a delegar tarefas.


1. Por que você tem dificuldade em aprender a delegar e assume as responsabilidades da sua equipe?


O primeiro passo para aprender a delegar com sabedoria é entender suas próprias crenças e comportamentos que impedem você de fazer isso.

Se a sua tendência é adotar uma postura autoritária, reflita: Você tem medo de que sua equipe cometa erros e prejudique a reputação da empresa? Você acredita que sua função é garantir todos os resultados da equipe?


Se a sua tendência ao liderar é querer cuidar de tudo e todos, pergunte-se: Você tem medo de que eles não deem conta de fazer ou aprender sozinhos? Acredita que eles dependem de você para fazer da maneira esperada? Tem medo de dizer não aos pedidos da equipe e ser vista como uma líder fechada ou ríspida?


Essas crenças podem impedir você de delegar tarefas e responsabilidades eficazmente. Ao fazer essas perguntas, tente entender o que você deseja cuidar ao não delegar e investigue se existem outras estratégias para atingir esse objetivo.


Por exemplo, Marcela percebeu que era extremamente importante para ela cuidar da confiança que tinha com o diretor, por isso, revisava todos os relatórios. Ela decidiu se reunir com ele para elencar quais eram os pontos essenciais do relatório para poder alinhar-se com sua equipe e fornecer a eles mais informações do que era esperado, reduzindo a necessidade de revisão. Compreender o seu desafio foi essencial para ela ter mais confiança de que estava cuidando do seu trabalho e do trabalho da equipe, e contribuiu para o seu processo de aprender a delegar.


2. Autoconsciência do que motiva você a aprender a delegar faz toda a diferença.


Saber quais são os impactos de não aprender a delegar e não colocar limites e compreender o que você deseja cuidar lhe dá forças para realizar essa mudança e também fornece informações para compartilhar de forma vulnerável com sua equipe como essa dinâmica está sendo para você.


Para Rosana, o impacto era estar diante de uma mudança no número de pessoas da equipe e precisar aprender a delegar e, assim, gerenciar melhor seu tempo para cuidar da qualidade do que estava executando e também da qualidade de sua presença quando eles tinham dúvidas que precisavam dela.


3. Sair do papel de fazedora ou cuidadora para o de delegadora tem um impacto na dinâmica das relações. Precisamos reconhecer isso.


Se você era alguém que assumia tudo para fazer ou dizia sim para todos os pedidos de apoio, aprender a delegar e mudar isso do dia para a noite pode ser gatilho para que sua equipe fique insegura, preocupada e crie histórias sobre o que está acontecendo.


Aprender a delegar e mudar essa dinâmica de maneira eficiente envolve cuidar da narrativa e deixar transparente que uma mudança vai acontecer e porque essa mudança é necessária.


Compartilhe com sua equipe:


"Pessoal, enquanto equipe nós desenvolvemos o hábito de vocês contarem comigo para dúvidas técnicas sobre as atividades e tomadas de decisão das ações cotidianas. Quero compartilhar que vou começar a delegar mais e contar com vocês para se apoiarem a resolver alguns problemas e tomar decisões que estão dentro da competência de vocês. Na prática, isso significa que podem me procurar, mas talvez eu comece a indicar outras pessoas que possam ajudar ou pedir que busquem informações nos canais que já temos. Esta mudança vem na intenção de cuidar da qualidade das entregas que preciso fazer diretamente e também de dar mais autonomia para vocês."


4. Aprender a delegar significa que todos da sua equipe estão aprendendo uma nova dinâmica. Busque encontrar juntos a maneira que melhor funciona.


No processo de aprender a delegar, é fundamental que você expresse explicitamente sua confiança na equipe e se torne mais confortável com os erros. Permita que sua equipe aprenda com seus próprios erros e falhas, pois isso é essencial para o crescimento e sucesso a longo prazo.


Para aprender a delegar e criar uma cultura de equipe que valorize a experimentação e a aprendizagem contínua, é necessário comunicar de maneira explícita e objetiva suas expectativas e necessidades.


Conversar diretamente com uma pessoa chave da equipe pode ser uma estratégia interessante para obter apoio neste processo de transição.


A Rosana relata que após receber mentoria, ela teve uma reunião no dia seguinte com sua principal analista. Ela explicou a necessidade de mudanças na dinâmica da área, mencionou suas intenções e verificou se poderia contar com ela para dar suporte à equipe.

Esse passo também seria fundamental para o crescimento de carreira da analista na empresa e para a mudança positiva da equipe. Em seguida, Rosana conversou com toda a equipe e viu mudanças acontecerem já na mesma semana. A equipe estava mais confiante em tomar decisões sozinha e, quando precisavam de apoio técnico, a analista com quem Rosana conversou se prontificou a ajudar. Rosana ficou extremamente satisfeita com essa mudança e surpreendida positivamente com sua equipe.


O mesmo aconteceu com Marcela, que, ao se abrir para aprender a delegar, percebeu que saber a hora de pegar a bola e a hora de passar para outra pessoa é o que faz a equipe não só ganhar um jogo, mas também o campeonato.


Foi pensando em como superar desafios como esse que criamos o treinamento "Comunicação Consciente para Líderes - CCL". Nele, aplicamos os 3C's da liderança - Comunicação, Confiança e Co-criação - para desenvolver habilidades de comunicação e habilidades sociais essenciais para ter as conversas necessárias para cuidar do bem-estar das pessoas e da sustentabilidade dos resultados.


As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas. Se quer saber mais sobre este curso e se inscrever, acesse: https://www.institutocnvb.com.br/lider-cnv


Comments


bottom of page